ESPOSENDE E O SEU CONCELHO


quinta-feira, 30 de março de 2017

«Os Verdes»

Que futuro para as Sete Fontes?

 O Coletivo Regional de Braga do Partido Ecologista «Os Verdes» levou para fora de portas a Conversa Ecologista que decorreu no Complexo das Sete Fontes, em Braga.
A Conversa Ecologista - 7 Fontes: Que futuro?, decorreu no sábado pelas 15 horas no complexo das Sete Fontes e contou com a presença de três convidados, Teresa Barbosa em representação da ASPA, Isabel Caldeira em representação dos Peticionários pela Salvaguarda das Sete Fontes e Carlos Almeida vereador da CDU na Câmara Municipal de Braga. Em representação do PEV esteve Filipe Gomes, conselheiro nacional.
Durante a visita foram relembrados alguns momentos relevantes para travar as intenções de destruição ambiental e patrimonial que estiveram projetadas para o local, nomeadamente a variante a EN 103 e outros.

No entanto, o futuro daquele espaço, protegido por via da classificação do complexo hidráulico como Monumento Nacional, continua incerto, desconhecendo-se ações concretas do município para intervir junto dos proprietários dos terrenos, a fim de viabilizar um projeto consensual entre a autarquia, o movimento de cidadãos e os privados.
É necessário relembrar que estes terrenos estão sujeitos a uma elevada pressão imobiliária, sobretudo porque em parte continuam com capacidade construtiva, mas também devido à proximidade do Hospital de Braga.
Tendo em conta que o atual executivo da Câmara Municipal de Braga propõe em sede de PDM o Parque Eco Monumental, torna-se imperativo ouvir os bracarenses no que a esta questão diz respeito. Aquele espaço natural deve ser salvaguardado em todos os âmbitos, ou seja, proteção do sistema hidráulico, das linhas de água, da fauna e da flora, tal como, torna-se primordial a remoção das espécies invasoras permitindo deste modo a regeneração autóctone deste espaço.
Os Verdes não irão desistir desta questão e insistem na urgência de uma resposta ajustada à importância deste Monumento Nacional, que consiga respeitar a identidade do espaço e o seu passado, permitindo o seu usufruto pela população local e visitantes.
No final desta Conversa Ecologista, em modo de passeio, ficou a garantia de que, sendo esta uma preocupação que os bracarenses desejam ver solucionada o mais rápido possível, a candidatura da CDU, suportada pelo PCP e o PEV, tudo fará para enquadrar na ação municipal medidas concretas de valorização ambiental e patrimonial do complexo das Sete Fontes, desde logo exigindo a pronta conclusão do Plano de Pormenor de Salvaguarda, afastando definitivamente as expectativas de construção na área da zona especial de proteção e sua envolvente.
  

Farol de Esposende


Assinatura anual:
Portugal - € 17
Estrangeiro - € 20
Sede e Redacção: Av. Eng. Eduardo Arantes de Oliveira
Estação de Socorros a Náufragos - 4740-204 Esposende
Telefone / Fax 253 964 836