ESPOSENDE E O SEU CONCELHO


quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Câmara Municipal de Esposende

Esposende avança com Observatório Marinho 
| Projeto resulta de parceria entre Município e Universidade do Minho | 
A Câmara Municipal de Esposende e a Universidade do Minho acabam de ver aprovada, pela Autoridade de Gestão do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR), o projeto Observatório Marinho de Esposende (OMARE): Sistema de Informação, Monitorização e Gestão da Biodiversidade Marinha das Áreas Classificadas do Litoral Norte como Ferramenta de Promoção da Sustentabilidade da Utilização dos seus Recursos, de Divulgação e Sensibilização da Comunidade. Com um valor global de 1 193 353,11 euros, financiado a 85% do valor elegível, o OMARE terá um período de execução de 3 anos.
Este projeto decorre da intenção e aposta do Município de Esposende em promover formas inovadoras de aproveitamento sustentável dos recursos marinhos, contribuindo para o desenvolvimento da economia do Mar, apostando nas ciências e tecnologias do mar, criando emprego, fomentando o ensino, a educação e o desporto associados ao mar, tentando sempre resolver conflitos de uso e potenciando sinergias através da implementação de um planeamento e ordenamento espacial das atividades.
O OMARE integra 18 ações distintas mas complementares, estando 16 ações a cargo do Município de Esposende, que terá o papel de líder e será o beneficiário principal, enquanto a Universidade do Minho será responsável pela execução das restantes duas ações. As ações abrangem áreas ligadas à investigação e à divulgação científica, mas existe também uma grande aposta na educação e sensibilização ambiental da comunidade para a importância da manutenção dos ecossistemas marinhos, cujas ações serão implementadas com a colaboração direta da empresa municipal Esposende Ambiente.
A área de atuação/intervenção do Observatório Marinho de Esposende abrange toda a área marinha da área protegida do Parque Natural do Litoral Norte, mas os resultados da implementação deste projeto terão repercussão a nível nacional, contribuindo para um melhor e mais profundo conhecimento da biodiversidade e habitats marinhos presentes na costa portuguesa. Assim, com a implementação deste projeto será fomentada a investigação científica aplicada à conservação da natureza e à gestão dos recursos vivos marinhos, nomeadamente a que vise esclarecer a importância dos biótopos e das respetivas comunidades marinhas do Litoral Norte, sendo de destacar o contributo para o Inventário Nacional da Biodiversidade, através da compilação/atualização de informação referente ao Parque Natural do Litoral Norte.

Com o desenvolvimento do OMARE, pretende-se a implementação de um sistema de informação e monitorização do estado de conservação e pressões sobre a biodiversidade do Parque Marinho do Litoral Norte, que será complementado com a elaboração de cartografia de habitats naturais em escalas operacionais que permitam o apoio à decisão, contribuindo desta forma para o conhecimento científico da área marinha do concelho de Esposende, e consequentemente dotando o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas de um instrumento de apoio à gestão da biodiversidade na sua área de jurisdição.
A aprovação do projeto OMARE irá permitir a criação de um programa de monitorização da biodiversidade, o desenvolvimento de um sistema de informação relacionado com a conservação da natureza, que permita a avaliação do estatuto de ameaça dos principais grupos de espécies e habitats presentes, das suas tendências populacionais e da sua distribuição, e que assegurará a gestão e a partilha de dados com outros sistemas. Será também realizada cartografia detalhada da batimetria e geomorfologia dos fundos e cartografia e inventariação de espécies e habitats. Por fim, ao longo do projeto serão desenvolvidas ferramentas específicas de divulgação e sensibilização pública sobre biodiversidade marinha, visando toda a população, em particular a comunidade jovem escolar e os vários grupos económicos que desenvolvem as suas atividades no mar.
Já a Universidade do Minho pretende a criação de Zonas Piloto para avaliação de novas estratégias de gestão dos ecossistemas do Parque Natural do Litoral Norte (PNLN). Estas áreas serão alvo de monitorização com vista ao acompanhamento dos substratos de colonização e nelas será implementada uma Rede de Sensores.
O projeto OMARE pressupõe igualmente a definição de uma estratégia de informação e sensibilização dos munícipes e visitantes, com vista a minimizar os impactes decorrentes do usufruto não sustentável dos recursos marinhos, bem como mobilizar um cada vez maior número de cidadãos para a mitigação dos problemas que atualmente afetam a sustentabilidade dos oceanos. Assim, no âmbito deste projeto será desenvolvido um conjunto de ferramentas e instrumentos de sensibilização para a conservação da natureza. Para além do portal do Observatório Marinho de Esposende, o projeto também prevê a realização de um documentário e a edição de uma publicação, bem como diversas exposições temáticas e um programa diversificado de iniciativas que irão integrar o projeto educativo do OMARE que decorrerá ao longo dos três anos. Já numa fase mais adiantada do projeto, e como culminar de todo o trabalho e experiência acumulada, será promovido um congresso internacional dedicado à biodiversidade marinha, com vista à divulgação dos resultados obtidos e à partilha de conhecimentos e experiências nessa área.

Farol de Esposende


Assinatura anual:
Portugal - € 17
Estrangeiro - € 20
Sede e Redacção: Av. Eng. Eduardo Arantes de Oliveira
Estação de Socorros a Náufragos - 4740-204 Esposende
Telefone / Fax 253 964 836