ESPOSENDE E O SEU CONCELHO


sexta-feira, 31 de maio de 2013

CARLOS BARROS - A Srª Maria Fifas

A Srª Maria Fifas:

   Nos meados da década de sessenta,  tive o privilégio de possuir uma cana de pesca de "nylon", comprada na casa "Gazcidla" do Samuel, na rua Narciso Ferreira, já que a minha mãe me premiou com esta prenda, uma vez que  tinha  passado de ano e as "notas" no Externato Infante Sagres tinham sido razoáveis.
  Com essa cana, passei alguns anos a pescar à boinha, nos areais e no lodo, quando a maré subia, era "só tocar"!... O cacifre enchia rapidamente  e onde comprava eu a isca?
   Precisamente, à senhora Maria Fifas que morava na terceira casa, a contar do sul para norte, do  bairro de S. Vicente Paulo. 
   Com "cinco croas", dadas pela minha mãe, chamava pela srª Maria e lá vinha esta simpática pessoa, com o caixote da isca, muito cobertinha com um saco de linhagem húmido para melhor se  conservar vivinha.
   A dose era sempre bem "aviada" e  melhor que  o embrulho da isca, era o sorriso e a simpatia contagiante da srª Maria.
   Era uma isca "sagrada" recebida  das mãos da senhora Maria e os "irigos" e mujos  não resistiam e com aqueles anzóis número onze, era uma pesca fatídica e de sucesso. Só ia para casa com o cacifre a transbordar e tinha de dar peixe aos vizinhos, tal era a quantidade de peixe pescado.
   A senhora Maria recolhia a isca, apanhada pelos filhos no lodo, -Santos , Serafim, Abílio  e filhas,- em sua casa, um pecúlio  importante para o sustento da família.
    O Santos era rápido  a cavar no lodo, com a sua enxada porque  o futebol na ribeira esperava-o. Entregava sempre o dinheirinho à mãe que o felicitava.
    O Serafim era lento já que de bola não era grande "às", ao contrário do Abílio que era um guarda-redes de elevados recursos, entre os varais  da ribeira ou mesmo no futebol.
    A senhora Maria "partiu" e Esposende ficou mais empobrecido porque esta senhora foi uma mãe esmerada, boa esposa e  os filhos para ela, eram "tesouros" que guardava no seu coração.
    Adorava os netos e falava-me sempre da Joaninha, da Maria dos Anjos-antigas jogadoras do Sul, em futebol-, filhas do Serafim, assim como dos demais netinhos e netinhas.
    A família era o "Centro do Mundo", para esta maravilhosa senhora que teve uma dedicação inexcedível, com elevado sentido de responsabilidade e seriedade, na Igreja da Misericórdia que vigiava  pela sua  segurança.
   O  "BÓIAS", aquele rapazinho que teve o privilégio de ser cliente da isca da senhora Maria,  envia  os sentidos pêsames aos filhos  netos  e familiares na convicção plena que a senhora Maria estará sempre nos nossos corações.
   Que Deus a ampare nos seus "Aposentos Celestiais".

CMLB-"O BÓIAS"

Faleceu Maria dos Anjos Rodrigues Coutinho.



É com profundo pesar que o blog comunica o falecimento da Senhora Maria dos Anjos Rodrigues Coutinho.
O corpo está em câmara ardente na Igreja Matriz, de onde vai sair hoje, sexta-feira, dia 31, pelas 16h 30 para o Cemitério Municipal.

O “Blog ESPOSENDE E O SEU CONCELHO” apresenta sentidos pêsames à família enlutada. Paz à sua alma.

Câmara Municipal de Esposende constrói parque de estacionamento no centro da cidade

A Câmara Municipal de Esposende vai criar um parque de estacionamento na zona central da cidade, disponibilizando quase uma centena de lugares de aparcamento gratuitos. 

O parque vai nascer no espaço relvado situado entre a Rua dos Bombeiros e a Rua Eng. Losa Faria, no denominado Largo dos Bombeiros, e vai permitir criar 96 lugares lugares de estacionamento, três dos quais destinados a pessoas de mobilidade condicionada.

Deste modo, a Autarquia vai criar mais oferta de estacionamento no centro da cidade, prestando, deste modo, um importante apoio ao comércio local.

terça-feira, 28 de maio de 2013

V Encontro de Embarcações Tradicionais do Rio Cávado



PROGRAMA: 

Dia 31 de Maio – sexta-feira 

17h00 | 19h00 – Recepção às embarcações e tripulações  (secretariado – Centro de Atividades Náuticas – antigo estaleiro naval).
21h00 – -Abertura da Exposição de Manuel Gardete .
Palestra - “As Marcas dos Pescadores de Esposende” por José Felgueiras - Auditório do Museu Marítimo. 
Dia 1 de Junho - sábado 
08h30 | 09h30 – Recepção às embarcações e tripulações (secretariado – Centro de Atividades Náuticas – antigo estaleiro naval) 
10h00h | 13h00 - Desfile de embarcações tradicionais no estuário do Rio Cávado. Passeios a bordo das embarcações tradicionais. 
15h00 – Visita ao Museu Marítimo de Esposende. 
16h30 – Visita ao Museu Municipal de Esposende. 
18h00 – Lançamento do Livro “Fragateiros do Tejo” de Marcolino Fernandes, pelo Dr. Joaquim 
Pinto da Silva. 
21h30 – Tertúlia “embarcações tradicionais” 
Prof. Dr. F. Carvalho Rodrigues – José Felgueiras – Vítor Fernandes” (auditório do Museu Marítimo de Esposende) 
Dia 2 de Junho - domingo 
10.00h | 13.00h - Desfile de embarcações tradicionais no estuário do Rio Cávado. Passeios a bordo das embarcações tradicionais. 
Local de embarque: Cais junto ao Centro de Atividades Náuticas. 
11h00 – Aniversário da Associação de Pescadores profissionais do concelho de Esposende 
- Desfile de embarcações à barra do rio Cávado para depositar coroa de flores.

POSTO DE TURISMO DE ESPOENDE/MIGUEL GOMES/AURORA LIMA


Gente da terra, do rio e do mar. Por Carlos Barros.




Esposende - Agenda: Maio 2013


Oficina Saberes e Sabores - Dia da Criança


segunda-feira, 27 de maio de 2013

Esposende - Agenda: Maio 2013


Gente da terra, do rio e do mar. Por Carlos Barros.


Torneio Internacional de Futebol Infantil












O Futebol Clube de Marinhas vai realizar nos dias 08 e 09 de Junho 2013 mais uma edição do Torneio internacional de Futebol Infantil no Parque desportivo de Marinhas.
É considerado um dos torneios nacionais de futebol infantil mais importantes, cuja organização e prestigio alcançado ultrapassam a escala regional e internacional,trazendo ao concelho de Esposende muitos visitantes nacionais e da vizinha Galiza para assistir a este prestigiado  espectáculo desportivo. 
Posto de Turismo de Esposende/Miguel Gomes/Aurora Lima




IV- "Voz desportiva do Jandirinha"


De realçar, a "veia goleadora" dos Infantis do Esposende, da série B, que marcaram 200 golos, sofrendo apenas 25 golos, uma marca extraordinária que merece destaque especial nesta página desportiva. Os Benjamins , na série B, também ultrapassaram a centena de golos marcados, embora a sua defesa fosse permeável, com 82 golos sofridos. Futebol são alegrias, tristezas, imprevistos, justiças e injustiças, mesmo que um menino chore, porque queria ser titular...a solidariedade da equipa em redor do amigo, é uma imagem maravilhosa! Eu estive neste momento, no campo, junto a esta situação... Parabéns aos técnicos, jogadores, dirigentes, roupeira, "apanha bolas", diretor técnico-Silveira-, equipa médica/massagistas, pais e adeptos que acompanharam estes jovens nestas longas jornadas. Um abraço do Carlos Barros V.D.J. 26 de maio de2013




domingo, 26 de maio de 2013

III- "Voz desportiva do Jandirinha"


     Juniores:

            Divisão de Honra da A.F. Braga

     A.D. Ninense 0   A. D. Esposende 3

  O Esposende finalizou a sua participação na divisão de Honra, na categoria de juniores, obtendo uma excelente  vitória no reduto do Ninense por três bolas a zero.
  A ADE ficou no 10º lugar na tabela classificativa, com 40 pontos:
Em 30 jogos: 10 vitórias- 10 derrotas- 10 empates:- uma  curiosidade interessante nas dezenas...
   A equipa marcou 52 golos e sofreu 41, num  diferencial positivo de 11 golos.

                 Últimos resultados:

06-4-2013:- Esposende 1 Palmeiras 1
13-4-2013:- Taipas 1 Esposende 1
20-4-2013:- Esposende 7 Terras do Bouro 0
27-4-2013:- A. Devesas 2 Esposende 2
04-5-2013:- Esposende 1 Pevidém 1
08-5-2013:- Ribeirão 4 Esposende 2
11-5-2013:- Maria da Fonte 3 Esposende 2
18-5-2013: -Esposende 0 Marinhas 0
25-5-2013:- Ninense 0 Esposende 3

 Os Amigos dos Urgeses foi o  justo vencedor, desta série A, de Juniores, Divisão de Honra com 66 pontos, revelando-se uma excelente equipa muito competitiva.
  A ADE continua na Divisão de Honra e menos sorte tiveram os Juvenis e Iniciados  do Esposende que desceram de divisão, o que nada abona para a rica história das camadas jovens do Esposende, todavia as condições de trabalho pouco ajudaram estes jovens que tiveram de jogar num "calvário", isto é, no "Campo do Calvário de Gemeses" onde o pó e a lama foram grandes adversários das equipas que competiram.
  Os parabéns a todos os jovens da ADE e das demais equipas do concelho que competiram nos seus campeonatos.

                      Outras curiosidades:

                       Classificações finais das equipas da ADE-Esposende-:

Juniores: 10º lugar- com 40 pontos- em  30 jogos- (52-41) 
Juvenis:   13º lugar- com 12 pontos- em 26 jogos- (10-45)
Iniciados: 12º lugar. com 24 pontos- em 26 jogos- (06-25):
Infantis-série A: 4º lugar com  53 pontos- em 24 jogos (72-48);
Infantis-série B: 2º lugar com  64 pontos- em 24 jogos (200-25);
Benjamins- série A- 3º lugar com 43 pontos- em 22 jogos- (048-24);
Benjamins- série B- 6º lugar com 39 pontos- em 24 jogos- (102-85).

sábado, 25 de maio de 2013

II - "Voz desportiva do Jandirinha"


Merelinense 2 Esposende 1


         O Esposende-A.D.E.- deslocou-se ao Estádio João Soares Vieira, em Merelim para defrontar o segundo classificado da sua série e perdeu pela diferença mínima (2-1), após ter obtido três vitórias consecutivas, em jornadas anteriores, ficando, deste modo, afastado do segundo lugar que lhe daria acesso a disputar a Taça de Portugal.
          Esta derrota não mancha o bom campeonato que a ADE  tem feito, a uma jornada do fim, nesta segunda fase, tendo mesmo derrotado, na primeira volta,  este mesmo Merelinense, no Estádio P. Sá Pereira por 3-1, numa excelente exibição perante um adversário de respeito, organizado  e talentoso.
        Os "bebés do Cávado", com a média de idade de  quase vinte e dois anos- (21,91), atletas fisicamente fortes (1,80 m de altura) e "corpulentos" (74 kgs de peso) têm um futuro promissor e acalento esperanças, que muitos destes jovens, poderão ir longe nos horizontes  do futebol nacional.
 Tenho assistido a todos os jogos da ADE no nosso estádio, desde há muitos anos, e continuo a apoiar, como outros adeptos e simpatizantes do  Esposende, a nossa "Agremiação Desportiva" porque a ADE sempre esteve no meu coração, mesmo nos tempos mais difíceis- 2004/2005...- com a sua astronómica dívida.
      Estes jovens, têm crescido futebolisticamente,  acolitados pelos mais veteranos do plantel, Carlos Viana, Carioca, Muchacho, "velhas guardas" da ADE que continuam a lutar e a defender energicamente, as cores do Esposende.
   Este Esposende  transpira confiança, luta, organização, querer, atitude e muita entrega, e  quem viu esta equipa no inicio do campeonato e agora quem a vê, poderá chegar a uma conclusão: estes "miúdos - "Bebés do Cávado" cresceram muito,  com o timoneiro , prof. Losa a levar, com inteligência e trabalho, a nau a bom porto, sem esquecer os demais seus colaboradores.
        Os jogadores sofrem nos seus jogos, não só com o jogo em si, mas acima de tudo, por verem um estádio quase vazio e isso, de facto, é desolador.
         Poderei afirmar que no jogo com o Melgacense, a poucos minutos do início da  partida, estavam mais jogadores no relvado que assistentes na bancada central. Podem não acreditar mas, é verdade  porque eu  contei e confirmei estes números.
        Despeço-me com um abraço a todos os que lêm (N.A.O.) esta crónica desportiva semanal que me dá muito prazer em escrever, sem contudo ser um "expert" destas lides futebolísticas e peço, desculpa por eventuais lapsos ou omissões.
 Aos esposendenses que estão noutros Países (Brasil, Canadá, França, Espanha, Alemanha, Suiça...) , mormente o Fernando Rites nas terras de S. Luís do Maranhão, deixo um abraço fraterno de saudades.
                                        V.D.J. - C.M.L. B.
Esposende 25 de maio de 2013

Um ferido em incêndio industrial em Esposende





Um incêndio deflagrou ao início da tarde desta sexta-feira numa empresa de fundição em Esposende, provocando ferimentos numa pessoa.

Esposende - Agenda: Maio 2013


I - "Voz desportiva do Jandirinha"




Campeonato Nacional da 3ª Divisão- série A:-

               Jornada 9-
                   25 de maio de 2013
       Fase da manutenção/despromoção

                   Resultados:

Merelinense       2 Esposende  1
M. da Fonte       8 Melgacense 1
Ponte da Barca 1 Monção        0


Classificação: 
1º- Maria da Fonte  36 pontos
2º- Merelinense      31   "
3º- Ponte da Barca 24   "
4º- Esposende        23   "
5º- Desp. Monção- 16   "
6º-Melgacense       10 pontos

terça-feira, 21 de maio de 2013

Abertas inscrições para voluntariado na “Galaicofolia | 2000 anos de festa”


Abertas inscrições para voluntariado na “Galaicofolia | 2000 anos de festa”



Estão abertas as inscrições para os interessados em fazer voluntariado na Galaicofolia, que a Câmara Municipal de Esposende vai realizar no Monte de S. Lourenço, na freguesia de Vila Chã, entre os próximos dias 26 a 28 de Julho.

Este evento cultural, de lazer e entretenimento, inspirado nos hábitos e costumes das populações que ocuparam o castro do monte de S. Lourenço há cerca de 2000 anos, integra um vasto programa de iniciativas, cabendo aos voluntários apoiar a realização, através das mais variadas tarefas.

"Natureza, Património e Doçaria de Fão"














No âmbito do Programa Esposende em Movimento 2013, a Esposende 2000 e o Município de Esposende vão promover, no próximo dia 26 de Maio, mas uma caminhada intitulada - "Natureza, Património e Doçaria de Fão". A atividade terá início às 9h00 e a concentração será junto à Igreja do Bom Jesus - Fão. Para mais informações visite o sítio: www.esposende2000.pt.
Posto de Turismo de Esposende/Miguel Gomes/Aurora Lima

segunda-feira, 20 de maio de 2013

IV- "Voz desportiva do Jandirinha"




III- "Voz desportiva do Jandirinha"


Resultados do campeonato da 3ª Divisão Nacional-série A-
                           Zona da "descida"-despromoção-
                                  19 de maio de 2013

Esposende       4 Ponte Barca 0
Maria da Fonte 0 Merelinense 0
Desp. Monção  3 Melgacense 0

         Classificação:
1º Maria da Fonte    33 pontos
2º Merelinense         28     "
3º Esposende           23      "
4º Ponte da Barca    21      "
5º Desp. Monção     16      "
6º Melgacense        10 pontos

    O Esposende, "Os bebés do Cávado" estão em terceiro lugar fazendo uma recuperação notável, nesta fase final do campeonato.
    A equipa denota mais maturidade e unidade entre os setores, jogando um futebol mais consistente e objetivo, em termos atacantes.
    Estes jovens têm  dignificado a camisola da ADE de uma forma irrepreensível, tendo em conta  as poucas condições de trabalho com que desfrutam no seu dia a dia.
  
Pessoalmente, felicito todos os ex-jogadores, técnico e dirigentes do  ex- ESC, na categoria de juniores, época de 1976/77 que organizaram e levaram a efeito o seu 3º jantar convívio,  no Hotel Suave-Mar  que redundou  em pleno sucesso onde  prevaleceu a amizade, alegria e boa disposição.
   A OCAPESC também está em vias de organizar o seu convívio e terá  o sucesso dos anos anteriores.
   Uma felicitação especial  de parabéns para a organização deste evento: Zé Miquelino, Miguel Gomes e Alberto Martins agradecendo, desde já, o convite que me endereçaram.
  Um abraço amigo de solidariedade para o António Pinto que foi "O paizinho destes meninos em  1976/77" que jogavam à bola como ninguém.
 Um adeus breve.
CMLB

domingo, 19 de maio de 2013

II- "Voz desportiva do Jandirinha"


Esposende 4 Ponte da Barca 0

    A ADE, no seu reduto, fez uma excelente exibição goleando o Ponte da Barca por um concludente resultado: quatro bolas sem resposta.
    Esposende está uma equipa mais personalizada e objetiva, em termos atacantes e o Zé Miquelino  entrou, na segunda parte e marcou dois golos, revelando a sua capacidade goleadora e excelente entrega ao jogo.
     O Ponte da Barca desperdiçou uma grande penalidade, com o resultado em dois a zero, tendo  o guarda-redes Muchacho feito uma excelente defesa.
     Na próxima jornada, o Esposende desloca-se a Merlim para enfrentar a equipa local Merelinense que se encontra em segundo lugar.
     Com este resultado, o Esposende ultrapassou o Ponte da Barca na tabela classificativa, subindo ao terceiro lugar.
      A arbitragem não comento.
Um adeus desportivo para todos os leitores desta crónica desportiva semanal.
            CMLB (V.D.J.)

I- "Voz desportiva do Jandirinha"

  I- "Voz desportiva do Jandirinha"


Campeonato Nacional da 3ª Divisão-série A:
                            19 de maio de 2013

                      Resultados:
                            Zona da manutenção:
                    Esposende 4 Ponte da Barca 0

                            Zona da promoção
                       Marinhas 0 Santa Maria 1

          1ª Divisão Distrital da A.F.Braga
                      T. Bouro 2 U.D. Vila Chã 0

                        Juniores:
           Jogo no Campo do Calvário:-Gemeses
                    Esposende 0 Marinhas 0

Um dérbi  disputado com todo o entusiasmo e abnegação mas, com as equipas já com o seu destino definido na tabela classificativa.
Muita luta, pouco futebol e com uma assistência vibrante apoiando as suas equipas.

3º JANTAR CONVÍVIO do 37º Aniversário da Equipa de Juniores do E.S.C. - Época de 1976/1977

Fotos: Carlos Barros



II Taça do Mundo de Velocidade - C2 Men 200 m - vídeo da prova.



http://www.youtube.com/watch?v=kSesHeyi298&list=PL21LxkC7eU4Hi5a2HottE-0drbUSMTOpX&index=7

sábado, 18 de maio de 2013

II Taça do Mundo de Velocidade

C2 Men 200 m Domingo 19 de Maio - 10:50

Exposição de pintura de Alice Capitão



O Sr. Pinto informa que a Professora Alice Capitão realizará em junho uma exposição de pintura na Sala dos Azulejos do Museu Municipal de Esposende.
A pintora possui um site com endereço http://www.alicecastro.com/inicio no qual o visitante encontra uma belíssima exposição de suas obras e informações sobre a sua carreira.
Contactos:
Maria Alice Capitão Gonçalves Maciel de Castro
Esposende

CAMPEONATO NACIONAL DE ESPERANÇAS


CANTINHO DOS LOBOS DO MAR

REPUBLICAÇÃO
“Vamos às solhas!...”.


A primavera batera  “às portas” da vila de Esposende e, numa  pujante manhã,  a vida começava a despertar para a faina diária e a “criançada” saltou da cama, atraída pela manhã primaveril que a natureza presenteava, como sempre,  os esposendenses.
 Numa casinha simples, térrea  e acolhedora, a norte de Esposende, perto da igreja matriz, junto ao lavadouro público, a  Rosa peixeira já estava a pé e os filhos- Carlos,  Tone…- já se encontravam bem acordados, pelo “despertador matinal”  que era o chilrear dos tordos e da outra passarada que se tinha instalado, com a sua orquestra, nas palmeiras da casa dos padres.
Vamos rapazes, todos para o tanque lavar a cara e está um belo dia para ir  às solhas,  disse a tia Rosa, já prontinha para  recolher os chicharros e vendê-los, no cantinho das sete moléstias.
 Num ápice o “exército” foi organizado  com o Carlos Bicho, como “general” das tropas, com os seus “soldados,”  Tonho, Tone Bichesa e o Miguéis,” O Azar” e,  todos eles, pegaram  nas redes das solhas (redes do bucho), que estavam no corredor da entrada,  foram para a zona do Hotel Suave-Mar, fazer os “lanços” iniciais.
Quando ia o João Calhandra, o Carlos  Bicho perdia o “posto” e quem comandava as” tropas” era o sr. João, pessoa muito afável e respeitadora.
Estes  jovens  pescadores, sem  apoio do barco, percorriam o rio todo  lés-a-lés, até à ponte de Fão e nas lages, perto desta  ponte, nos torrões, as solhas estavam acamadas, e a rede enchia-se  rapidamente, sendo guardadas num saco grande de linhagem, dado pelo Abílio Coutinho, do seu armazém de cereais.
No rio, a azáfama começava a eclodir e uma vez a rede esticada,  começava-se, a bater no fundo do areal, com as varas,  para as solhas irem ao encontro da rede que as aprisionava.
Estamos todos “partidinhos” queixava-se o “Azar”,  para os seus amigos, todo molhadinho e já cansado de lutar contra a  fria corrente do rio, já que a maré estava a encher.
O Tonho, sempre  a resmungar,  ameaçou que à tarde não viria outra vez às solhas porque  tinha um jogo na ribeira contra o sul e logo “à croa”!...

 O Carlos Bicho deu um grito à rapaziada:
- “Caluda”, seus malandros vamos mas é trabalhar porque a mãe já está com o caldo de farinha  na mesa e nós aqui na moleza…
As solhas foram todas trazidas, de barco, da ponte de Fão para casa, com os sacos recheados e quando a  tia  Rosa viu aquela pescaria desabafou:
-Meus filhinhos, que grande pescaria! Vocês merecem um prémio, pois vou, amanhã, ao  Marino comprar-vos uma bola de futebol e um pião ao Abílio Coutinho !
O Tonho ao ouvir a mãe a falar de bola deu um salto e foi contra  o guarda-louça, que  quase ia  partindo,  uma malga, comprada na louceira.
As solhas foram espalhadas no chão e contaram-se setenta dúzias que foram vendidas à Inocência da Pelada - mãe do Quico, João Careca, Zé Fofó..-, a  vinte e cinco tostões a dúzia.
A tia Inocência ia a Barcelos e a Braga de “caminheta”  vender essas solhas e só regressava a casa, na camioneta do Linhares, pela tardinha, com a algibeira  repleta de notas de vinte escudos e algumas de cinquenta, sem contar com as  muitas moedas que tilintavam ao ritmo largo da passada da tia Inocência.
Nas redes chegavam-se a malhar sáveis e lampreias que eram vendidas à tia Churra- Maria de Saúde Lemos- a cinco croas e esta peixeira deslocava-se muitas vezes, a pé, ao Castelo, pela praia buscar o pescado na sua gamela de madeira,  para vender pelas aldeias, chegando a ir a pé a Barcelos, onde as suas clientes a esperavam.
Estes “famosos pescadores” de solhas chegavam a levar  o João Café e o João Conde com eles para o rio,  e no final da pesca, também levavam o seu “quinhão”.
Estes pescadores quando saíam do rio, estavam sempre à espreita  porque o Lázaro da Delegação Marítima não perdoava a multa que era de cinco croas e quando eram surpreendidos,  fugiam e punham o peixe fora ou escondiam-no no meio das silvas da ribeira. Quando  não iam às solhas, estes corajosos rapazinhos, iam apanhar guita para a pancada do mar que, na altura, dava bom dinheiro: quarenta escudos, o quilo-.
 Essa  “guita”-tipo de algas marinhas- transportada em carrelas, era seca, na ribeira e nos  campos, e vendida ao quilo para fabrico de produtos farmacêuticos e plásticos.
O Romão Miquelino, sempre astuto e aventureiro, ia à ribeira onde a guita estava a secar e “roubava” umas manadas para vender e comprar cigarros que fumava às escondida dos pais e na Páscoa, este “mariola” passeava de cigarro, geralmente provisórios ou definitivos, pelo paredão, longe dos olhares dos amigos que o poderiam denunciar. Era o Romão , “no seu melhor”!... Foi empregado da Nélia e  chegava a deslocar-se de “toiota”—carrinho de mão- ao Ofir, levar grades de cervejas, pirolitos e uns garrafões de vinho e, quando a sede apertava, em pleno Verão, o Romão, à sucapa, com o dedo mindinho,  empurrava o berlinde do pirolito para baixo, e saia uma bufada de gás, e toca a esvaziar um pouco do líquido “alimonado” pela “goela” abaixo.
Ingerido o pirolito, forças físicas eram revigoradas e a viagem tornava-se mais rápida! Os “deuses” não o denunciava mas, que havia reclamações pelos “defeitos” dos pirolitos, era um facto!...
Para além destes pescadores de rio, o tio Zé Pirata era também um pescador de solhas experiente e não gostava nada ver no rio aquela “cambada”  que se fartava de apanhar solhas…
Nesses tempos, o Álvaro Li, Zé Bebado, Tio Cálica e o tio Alfredo Fá também dispunham de  redes de bucho para as  solhas e faziam  boas pescarias.
O  nosso rio Cávado  sustentava famílias de pescadores  que pescavam algum pescado-  solhas em abundância, mujos-erigos, barbos, robalos, sáveis, enguias, “carangueijas” ,  lampreias…- com as  corajosas peixeiras – Tia Churra,  Silvana, pai do Pezinho,  tia Graça, tia Antónia da Galga- a deslocarem-se a pé às aldeias percorrendo  vários quilómetros até  Barcelos, para venderem o peixe. As contas eram feitas com feijões, com processos matemáticos rudimentares mas, rigorosos e o lucro era distribuído no fim das vendas, após  salutares discussões e regateios…Essas peixeiras  eram “economistas” rigorosas  que  deviam fazer inveja aos nossos políticos, dos tempos atuais…
À tarde, o sol convidava a uns mergulhos nas escadinhas  e o  Tonho, Carlos Bicho, Azar e Tone Bichesa, de cuecas , lançavam-se  em voo picado para as águas serenas e amenas do Cávado.  Os “calções de banho” improvisados, eram secos ao sol, sobre as silvas e varais e, posteriormente, os nossos amigos  iam para casa em grande correria,  “comer o jantar”, uns chicharros fritos com batatas cozidas, molhadas com pouco azeite, comprado na mercearia do Coutinho ou na Lucas e umas côdeas de pão de milho.
As lavadeiras,  recolhiam  a roupa que estava a corar sobre a erva e os arames improvisados e  regressavam  às suas casas, muito apressadas porque os filhos esperavam pelo “caldo” e algum “prezigo” milagroso…
Quando os tordos e os “Charréus”, pela tardinha, começavam a  chilrear nas palmeiras da Casa dos Padres, era sinal para  todos irem para a cama, onde dormiam todos juntos,  armazenando novas energias, para  as acostumadas pescarias  às solhas para o dia seguinte.
Chegava o silêncio da noite , a Igreja Matriz silenciava os sinos, o  sacristão ” Biomiro”, alfaiate de profissão, apagava as velas dos altares, fechava as portas da igreja e regressava à sua casa para o justo descanso.
Uma lavandisca perdida na rua, levantava voo para destino incerto, fugindo ao ar frio que começava a atormentar a noite.
Entrevistado: Manuel Carlos Vilas Boas Cardoso
Dia 12 de março de 2013
Peixaria Rosa- 10.30 horas